Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sobre tudo e sobre nada.

A azáfama dos presentes

Chegou o momento do ano em que as pessoas procuram intensamente por presentes. Tudo serve para presentear alguém, desde meias, queijos, chocolates, vinho, camisolas... enfim, existe todo o tipo de presentes para todos os gostos.

Há dias conversava com uma senhora que me disse que na casa dela não há presentes. Achei curioso e questionei o motivo. Respondeu-me que apenas oferece uma prenda a cada filha no aniversário, porém, no Natal e outros dias festivos não oferece nada a ninguém porque as pessoas devem dar quando a outra precisa. Se ela sabe que uma filha precisa de umas botas novas e não tem possibilidade de as comprar, se ela encontrar umas botas boas e a um bom preço, compra e oferece. Disse-me ela que estas datas só servem para as pessoas gastarem dinheiro e que, num momento destes, as pessoas não têm quase dinheiro para comer quanto mais andar a oferecer prendas que muitas vezes ficam arrumadas num canto porque não precisamos e nem utilizamos aquilo.

Isso vai de encontro a algo que eu já puliquei por aqui, dar presentes por dar, gastar dinheiro por gastar. No Natal eu não sou tão rigorosa quanto aquela senhora, por exemplo, no dia dos namorados acho ridículo encherem o/a companheiro/a de prendas, mas confesso que no Natal um chocolate é sempre bem recebido (pelo menos para mim, não é preciso toneladas de chocolates, apenas um...) mas muitas pessoas dão prendas por dar, sem nexo, já vi pessoas receberem de presente um gorro e luvas quando na verdade nunca utilizaram tal coisa, odeiam isso e, por esse mesmo motivo, é que não têm e não usam. O que acontece? Se não houver talão para troca é mais um coisa que fica lá por casa "no monte" e se houver talão de troca ainda "obrigam" a pessoa a deslocar-se a uma loja que possivelmente não terá nada que agrade à pessoa presenteada.

Por isso mesmo é que é preciso conhecer muito bem a pessoa... em última análise, oferecer dinheiro é algo que dá sempre jeito, assim a pessoa compra algo útil sem perder tempo com trocas de artigos.