Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sobre tudo e sobre nada.

Vacina Comirnaty (Pfizer) - Covid19

Tantas histórias de pessoas que não tiveram qualquer sintoma, outras que foram para o hospital, algumas que tiveram algo mas nada que as impossibilidade de continuar a sua vida e ainda outras que não conseguiram sair da cama.

Foram tantos os testemunhos sobre a vacina que não dá para ter um padrão, daqueles que dizemos: se toda a gente teve isto, eu também vou ter.

Chegou o momento da minha faixa etária ser vacinada. Tentei o agendamento via portal e nada. Nunca havia datas disponíveis. Tentei em concelhos vizinhos e havia datas disponíveis, mas que coincidiam com o início das minhas férias, onde iria viajar. Foram dias e dias de consulta no portal para saber se já havia datas disponíveis. Após muita insistência, num dia à noite, vi que já havia vagas e escolhi um dia. Agendamento para as 8h30, desconfiei que seria a primeira do dia. Gostei, porque assim os atrasos são menores, não são nulos, mas são bem menores do que no final do dia.

No dia lá fui, cheguei uns 10 min antes do horário do agendamento e há havia umas 20 pessoas à espera. Eu sabia que a minha marcação era a primeira e então fui logo para perto da porta de entrada, os olhares era muitos, como se tratasse de algo que é por ordem de chegada. Enganem-se, claro que não é, existe marcação é exatamente para cumprir.

Lá fui, desconfiava que me iria ser administrada a vacina da Pfizer e foi mesmo.

Após 30 min fui embora. Não mexia o braço com medo de doer e, até porque, não havia necessidade de o mexer.

Ah, quando saí, ainda havia pessoas na rua que estavam lá quando cheguei, claro, o horário da marcação é para ser cumprido.

Cheguei a casa, continuava sem querer mexer o braço até que pensei: deixa ver se realmente dói. Não doeu, senti apenas uma sensação estranha. Comecei a colocar gelo, gelo e mais gelo. No final do dia o resultado era uma pessoa super tranquila, sem dores, sem febre e apenas uma sensação estranha no braço. No dia seguinte fiz a minha vida de forma normal, apenas queria acreditar que a segunda dose também seria assim.

Chegou o dia da segunda dose, como já não fui a primeira do dia, ao invés de esperar cerca de 30 min esperei mais de 1h e lá fui eu. Tudo igual, esperei os 30min após a vacina ser administrada e fui embora.

Cheguei a casa e o braço estava normal, sem dor e desta vez sem sensação alguma. Parecia que nem tinha sido vacinada. Coloquei gelo na mesma, passadas umas boas horas comecei a sentir o braço como na primeira dose, uma sensação estranha, mas que não é dor. Diria que é normal, no fundo colocam liquido, nada pode ficar normal.

Chegou a noite e estava bem, porém senti frio. Cada vez mais frio. Não me sentia fraca, com vontade de estar no sofá ou na cama. Apenas frio. Medi a temperatura: 37.5ºC. A febre estava a aparecer de uma forma bem estranha, sentia-me tão bem que era capaz de fazer uma longa caminhada. Após 1h estava com 38ºC. No fim de 2h de ter sentido frio, estava com 36.6ºC e passou. No dia seguinte fiz a minha vida de forma normal, não tinha qualquer sintoma como na primeira dose.

Não sei porque motivo tive apenas 2h de febre na 2ª dose, porém eu tinha lido alguns artigos que indicavam que quem come carnes vermelhas, produtos industrializados, açúcar, etc... tem tendência a ter sintomas mais acentuados. Seria verdade? Não sei. Mas não custava tentar. Passei uma semana antes de cada dose a fazer uma alimentação exclusivamente vegetariana. Caso não saibam mas eu não como carne todos os dias, passo vários dias sem tocar em carne ou peixe, mas por vezes como. Nesses dias não toquei em carne ou peixe. Será que foi disso? Não faço ideia, nem tenho como saber.

Foi apenas uma experiência... Se calhar não tive praticamente sintoma nenhum porque não era para ter, seria daquelas pessoas que não têm. Ou se calhar até teria se comesse carne todos os dias, não sei...

Enfim, foi só a minha experiência que quis partilhar aqui com vocês!

1 comentário

Comentar post